segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

E aí, universo? Evolução Estelar? - Parte III ponto 1



Então, com a alta temperatura, esses prótons apresentam um movimento muito intenso. Ainda pode ocorrer algum choque, apesar da enorme energia de repulsão, sendo que a velocidade desses prótons pode ser tão grande que eles sofrem um choque perfeitamente inelástico. Quando esses prótons se fundem, ocorreu uma fusão nuclear. É aí que começam as reações de fusão no interior da protoestrela e quando dizemos que nasceu uma estrela.

Resumindo, uma estrela é um corpo gasoso, cujo interior está ocorrendo reações de fusão nuclear que transformam elementos químicos de peso atômico menor em elementos de peso atômico maior. 

Mais resumidamente, costuma-se dizer que está havendo a passagem de elementos químicos mais leves para mais pesados. Hoje temos a noção de que essa fusão de elementos químicos mais leves para mais pesados, se dá com a liberação de energia. A fusão nuclear, então, é a fonte de energia das estrelas.

Enquanto houver combustível nuclear no interior da estrela que possa ser convertido num elemento mais pesado com a liberação de energia, a estrela permanecerá viva. 

Até a próxima, Vigias! 


2 comentários:

  1. Eduardo Takeshi Kobayashi25 de janeiro de 2012 04:43

    "Enquanto houver combustível nuclear no interior da estrela que possa ser convertido num elemento mais pesado com a liberação de energia, a estrela permanecerá viva."
    P.S. O elemento mais pesado que uma estrela pode "criar" com o processo de fusão nuclear é o ferro (Fe). Mas não são todas as estrelas que conseguem tal proeza...
    Obs: Desculpa Celli, não vou terminar aqui porque já ta tarde e vou dormir eahuieahuieahueahia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ahuuhauhauha *-* excelente observação, futuro Masatoshi Koshiba (é assim que escreve né??). Tudo bem, pode terminar no próximo post. ahahahah Estarei aguardando, enquanto houver fusões no interior do Sol ishesuaheoia (é, você ainda tem muito tempo XD)

      Excluir